3 – Os Senhores do Norte

Os Senhores do Norte – Bernard Cornwell

Sinopse: Depois de lutar ao lado do rei Alfredo na batalha que assegurou Wessex como único reino independente da Inglaterra, Uhtred decide retornar à Nortúmbria, em busca da irmã de criação. No entanto, o jovem encontra um cenário desolador, uma aterra assolada pelo caos e barbárie. Ele se alia então a Guthred, ex-escravo determinado a se tornar rei da Nortúmbria. Juntos, seguirão até Dunholm, em busca da cabeça do senhor viking Kjartan.

Os dinamarqueses foram expulsos de Wessex após perderem a Batalha de Ethandun para os homens de Alfredo. Uma vitória magnífica dos saxões que acreditam que foi Deus quem ganhou a batalha, mas todos sabem que Uhtred e seus companheiros fizeram a maior parte do trabalho.

E agora, o que fazer? Uhtred tem uma rixa de sangue com Kjartan, o homem que assassinou Ragnar e sequestrou a sua irmã de criação, e também precisa recuperar Bebbanburg, que está sob comando de seu tio Aelfric.

Era o destino que me impelia. O ano era 878, eu tinha 21 anos e acreditava que minhas espadas poderiam me dar o mundo inteiro. Eu era Uhtred de Bebbanburg, o homem que havia matado Ubba Lothbrokson ao lado do mar e que havia derrubado Sven do cavalo branco de sua sela em Ethandun. Era o homem que dera a Alfredo seu reino de volta e o odiava. Por isso iria deixá-lo. Meu caminho era o da espada, e esse caminho me levaria de volta para casa. Eu iria para o norte.

Seguindo o mesmo ritmo da narrativa dos livros anteriores, Bernard Cornwell nos prende a atenção do começo ao fim do livro, pois nunca se sabe o que acontecerá ao virarmos a página e nos depararmos com o que as três fiandeiras estão aprontando com o destino de Uhtred, nosso guerreiro-herói.

Talvez eu também fosse como o visgo, só que tinha um dever. Tinha uma rixa de sangue para terminar.

Dessa vez, nosso protagonista terá que viver como escravo após uma traição inesperada e descobrirá que não há nada pior do que levar chicotadas e mais chicotadas e não saber se o sol nascerá para ele no dia seguinte. Como você pode ir imaginando, Uhtred reencontrará amigos (e fará novos) e antigos oponentes, que mudarão o seu destino para sempre.

Nesse 3º livro das Crônicas Saxônicas, temos o embate tão esperado contra Kjartan, o Cruel, agora dono de Dunholm, uma fortaleza considerada inexpugnável até o momento. Com a ajuda de Ragnar, Uhtred terá muitos desafios em seu caminho, mas como ele mesmo diz: “Sou um guerreiro da espada e tenho orgulho disso!”.


Por Vagner Stefanello. Resenha transcrita do blog desbravandolivros.blogspot.com.br.

Curtiu?